Novidades…

Concurso “A Minha Foto dava uma História…”

A BECRE organizou um concurso que pretendia associar a escrita à fotografia. Pediu-se aos alunos que escrevessem sobre uma fotografia. Havia apenas duas condições para participar: a história tinha de ser original e a fotografia captada pelos alunos participantes. Embora sejam apenas quatro os trabalhos apresentados, podes votar no que considerares melhor, através do seguinte email:  becre@anossaescola.net. Se tiveres dificuldade em votar ou se não tiveres email, dirige-te à Biblioteca. Iremos ajudar-te! Participa!

História 1 – A minha Gatinha…

A minha gata chama-se LUA, é muito meiguinha e brincalhona, gosta de estar no sofá de chupeta na boca como os bebés. Quando está no meu colo começa a lamber-me e a pedir carinhos.
Neste momento é mãe de quatro gatinhas, todas elas às cores, (castanhas, pretas e amarelas) são muito giras e engraçadas. Quando lhes dá a mama está sempre a lambê-las.
Ela é uma mãe exemplar, protege as suas gatinhas dos perigos.
Agora aguarda que elas cresçam e se tornem adultas, como ela.

Márcia Ferreira Martins – nº 14 – 5 D

História 2 – A Floresta do Outro Mundo…

Por aquela floresta, passaram fadas, bruxas, dragões e neste momento é habitada por uma virgem magnífica…
Um dia ia um grupo de rapazes, que se dizia pertencerem a um gang, a passear pela dita floresta e começaram a sentir medo, perseguição e sentiram, ainda, o efeito de todas as drogas que tinham tomado a desaparecer, sentindo-se cada um deles, cada vez pior.
Como eram cinco e nenhum deles queria demonstrar o que sentia, continuaram o passeio e avistaram ao longe uma espécie de luz, que de tão forte e de tão bela que era, até fazia doer os olhos. Vinda dessa luz saiu uma mulher muito bela e bonita e dona de toda aquela floresta que lhes disse:
– O caminho da morte é certo para todos vocês e só viverá aquele que mostrar arrependimento de todas as más obras e de todos os maus actos realizados por si!…
Passados alguns segundos depois de a virgem dizer aquilo, os rapazes desataram a rir e não quiseram saber do que lhes fora dito.
Passou-se uma semana, sem que nenhum deles mostrasse arrependimento algum, e então cada dia que o grupo passava na floresta, ia-se perdendo um elemento, ou seja, morria um rapaz, tal como a virgem tinha dito.
Já três dos rapazes do grupo tinham morrido, quando os outros dois decidiram ir, uma noite, à floresta e pediram perdão pelas suas obras e pelos seus actos menos bons ou até mesmo muito maus e afirmaram que não voltariam a fazer nada daquele género, visto que só o faziam devido à pressão que era exercida pelo grupo sobre eles e às ameaças que os outros elementos do grupo lhes faziam.
Então surge a virgem no meio da floresta e diz-lhes:
– Vós mostrastes o vosso arrependimento e por isso não sereis castigados como os outros, mas a partir de agora terão de viver segundo as boas leis do vosso mundo…
Vendo o sucedido e o que a virgem tinha feito aos outros três rapazes (Paulo, Joel e Alexandre), os outros dois rapazes (Ricardo e Renato) fizeram tudo o que lhes fora dito.
Algum tempo depois de tudo aquilo, Ricardo encontrou o «amor da sua vida» numa rapariga chamada Marta. Mas quando começaram a namorar e a pensar em terem uma «vida a dois», Marta contou a Ricardo que tinha leucemia, uma doença sem cura e o rapaz pensou em tudo para a ajudar, mas pouco havia a fazer.
Sabendo que aquela era uma doença sem cura possível, ele decidiu que iria fazer da rapariga, a pessoa mais feliz do mundo e começou por realizar alguns dos seus sonhos, entrando numa escola e formando-se em Medicina, tal como ela queria.
Meses depois do inicio do namoro, chegou a Primavera e os dois deram a volta ao mundo de avião, realizando mais um dos sonhos de Marta e passando a melhor estação do ano das suas vidas.
Entretanto, Renato já tinha estabilizado a sua vida e a de Ricardo também estava estabilizada até à altura em que a sua amada morreu, devido à leucemia.
Com a morte da rapariga, Ricardo sofreu imenso, mas um dia passou pela floresta e agradeceu à virgem por tudo aquilo que ela lhe fez, ou seja, por o ter feito ver quem ele realmente era e lhe ter dado, a partir daí, uma vida quase de sonho, com a sua amada e com todas as outras pessoas.
Depois de ele ter agradecido, a virgem surgiu do interior das árvores e disse-lhe:
– O teu amigo Renato já aprendeu a lição e tu acabaste de a aprender… Tenho a dizer-te, meu querido, que não deves sofrer mais pela morte da tua amada Marta, pois graças à tua mudança de atitude, ela viveu durante mais uns tempos… Nunca mais deves pensar naquilo que tu eras, antes de seres o que és agora, pois depois de tudo o que eu te fiz ver, tu e o Renato sabem que o mundo não precisa de pessoas como vocês eram, umas pessoas rebeldes, malcriadas, más e assustadoras por vezes, mas necessita sim de pessoas boas, de paz, de harmonia e de solidariedade…


Raquel Inácio Nº 17 8 A

 

 

Concurso “Uma boa razão para frequentar a Biblioteca…”

A BECRE organizou um concurso, destinado a todos os alunos da escola EB 2,3 , um concurso onde se pedia que os alunos escrevessem uma frase sobre as razões que os levam a frequentar a Biblioteca. Mais uma vez os alunos corresponderam em grande número ao pedido, tendo escritos algumas frases muito interessantes, como podemos ler…

Podes escolher as melhores frases. Para tal, deves “votar” através de email, para o seguinte endereço: becre@anossaescola.net

 

Frases seleccionadas:

  • 1 – Porque os livros são interessantes

Tânia – 5º D  Nº 23

  • 2 – Na biblioteca passa-se o tempo, adquirindo conhecimento, para além do pensamento

Afonso Mesquita 5º C Nº 1

  • 3 – A biblioteca é um belo sítio didáctico e excelente para pesquisa…

Ruben Lopes 5C N 18

  • 4 – A biblioteca com as suas boas instalações ajuda-nos a conhecer, a explorar, a viver… Os livros ajudam-nos a sonhar, a descobrir o mundo e a voar nas enormes asas da fantasia… Por isso é que frequentar a biblioteca é necessário e divertido.

Jéssica Reis 7º B Nº11

  • 5 – Quero formar-me e informar-me, por isso vou à biblioteca. Passear pelos montes de estantes, como as árvores recheadas de livros e desfrutar dos seus ensinamentos.

Jéssica 8º E Nº 6

  • 6 – A biblioteca é boa para estudar, fazer os trabalhos de casa, ler, jogar, pesquisar no computador e ouvir musica e ver filmes.

Carolina 5ª A Nº 14

  • 7 – Eu gosto de ir à biblioteca porque é um local onde os alunos podem passar os seus tempos livres.

Márcia Ferreira Martins 5º D Nº 14

  • 8 – Ir a biblioteca é bom porque encontramos muita informação para nos ajudar a fazer os trabalhos que os professores mandam…
  • 9 – A biblioteca serve para motivar a ler.

Cristiana 5º D Nº 7

  • 10 – Alunos sem biblioteca, é como couves sem água.
  • 11 – Se encontrarem um povo pacóvio, é um povo sem bibliotecas.

Beatriz Azevedo nº5  5ºB

  • 12 – Tem livros muito interessantes e não tem só… Tem computadores e uma televisão.

Fernando 5ºD nº11

  • 13 – Quando entramos na biblioteca, é como se entrássemos num mundo diferente.

Não identificada

  •  14 – Alunos sem biblioteca é como peixe sem água.

André neves correia 5ºB nº4

  • 15 – Para mim a biblioteca é como se fosse um lar porque ao lermos os livros, viajamos por mundos mágicos com histórias, pensamos em tudo. A biblioteca para mim é isto… É um sitio de sonhos para mim.

Diogo matos 5ºD nº 10

  • 16 – Deve-se frequentar a biblioteca porque nela aprendemos muitas coisas e porque as nossas ideias são postas à prova.

Carlos oliveira 6ºB nº4

  • 17 – Uma biblioteca é um bom fertilizante do cérebro

Francisco Mateus 5ºB nº11

  • 18 – Porque tem os computadores…

Rodrigo 5ºD nº20

  • 19 – Eu gosto de ir à biblioteca porque tem livros para estudar.

Mariana 5ºD

  • 20 – Tem bastantes livros para ler e são muito interessantes.

Ruben pereira 5ºB nº22

  • 21 – Gosto muito de ler, por isso, para mim, ir à biblioteca é como embarcar numa viagem em que posso escolher o destino.

Ana patrícia nº2 5ºB

  • 22 – Ler leva-nos a outros mundos.

Carolina nº 4 5ºD

  • 23 – O sítio mais sossegado da escola e muito silencioso… Tem livros de todos os assuntos, o que ajuda nos trabalhos da escola.

Margarida 5ºD nº5

  • 24 – Na minha Biblioteca, posso filmes visualizar ou se me apetecer, na Net vou surfar.
  • 25 – Gosto da Biblioteca e quero utilizá-la. É uma forma de aprender, uma forma de brincar…
  • 26 – A Biblioteca pode surpreender-te, se a começares a utilizar. Basta compreenderes as regras, para a preservar!

Maria Machado, 6 D Nº 11

 

 

 

Quadras de S. Martinho – 5º D

No dia de S. Martinho
Castanhas na fogueira
Há alegria no ar
Mas que grande brincadeira.
Micaela Marques  5ºD,  Nº17

As castanhas a estoirar.
As crianças a cantar.
A festa a começar.
E os foguetes no ar.

Ana Maria 5º D, nº 1

Com o São Martinho a chegar,
Há foguetes a estoirar,
Com caruma na fogueira
Vamos todos cantar!
Inês, 5º D

 

Quadras de S. Martinho

Com o objectivo de manter viva a tradição, os professores de Língua Portuguesa da nossa Escola propuseram aos alunos que elaborassem quadras alusivas ao S.Martinho.
Eis as melhores, por turma:

QUADRAS…

É dia de S.Martinho,
Vem daí, meu amiguinho.
Não te esqueças do suminho
Que não pudemos beber vinho.

João Pedro e Francisco – 5ºA

Na caruma da fogueira
As castanhas a estalar.
E nós todos de mãos dadas
À sua volta a cantar.

Henrique – 5ºB

As castanhas vamos assar
E à volta delas dançar.
Com as castanhas a estalar
Nem uma vai sobrar!

Daniel, Rui, Luís, Leonor – 5ºC

Castanhas na fogueira
Estão a estoirar.
Parecem foguetes
Que vão para o ar.

Pedro – 5ºD

O S.Martinho vamos festejar,
Comer castanhas quentinhas.
Comemos até nos fartar,
Que estão bem assadinhas.

César – 6ºA

No dia de S.Martinho
Enfarruscar e sujar
É uma das tradições
Para melhor festejar!

Raquel, Alexandra, Rita – 6ºB

As castanhas na fogueira,
Não param de estalar!
Lá vêm os meninos
Ansiosos para as provar

6ºC

S.Martinho era um soldado
Que gostava de ajudar.
Devíamos ser como ele
E bons actos praticar.

6ºD

Plim, plim, plim…
As castanhas a saltar.
Há alegria e magia,
O S.Martinho está a chegar!

Bruno – 6ºE

Um certo dia,
S.Martinho partiu,
Foi para França
Como o imperador pediu.

7ºB

Ansiava chegar rapidamente a casa,
Pois o tempo estava tempestuoso.
No caminho encontrou um mendigo
E logo o sol ficou radioso.

7ºC

A cavalo, com sua capa,
Lá vinha S.Martinho
A galope, pela escarpa,
Atravessando um difícil caminho.

8ºB

  • Descrição de Animais…

A descrição dos animais – trabalhos realizados pelos alunos do 5º D. como irão ler, cada aluno tem uma perspectiva diferente do animal escolhido…

Descrição da Galinha

A galinha tem 2 patas, é preta e vermelha.
Tem crista vermelha e bico amarelo. Mede cerca de 45 cm.
A sua pele está coberta com penas. Faz muito barulho e vive na capoeira; come ração e couves.
É um animal importante para a Natureza porque é um alimento e até só serve para comer.

Trabalho realizado por : Micaela Santinha Marques  5ºD  Nº17

 

 

Descrição do Elefante

Os elefantes têm pele cinzenta, orelhas grandes e a tromba muito engraçada.
Eles são muito grandes, as patas são muito pesadas e também magníficas.
Os elefantes comunicam com as trombas, vivem nas florestas tropicais e alimentam-se de vegetais e frutos.
Estes animais têm que carregar pesos, porque são fortes e velozes.
Eu admiro-os pela sua beleza e esperteza.

Trabalho realizado por:
DANIELA, Nº 8 e DIOGO, Nº 10 Turma:  5º D

Descrição do Elefante

Os elefantes têm pele cinzenta, orelhas grandes e a tromba muito engraçada.
Eles são muito grandes, as patas são muito pesadas e também magníficas.
Os elefantes comunicam com as trombas, vivem nas florestas tropicais e alimentam-se de vegetais e frutos.
Estes animais têm que carregar pesos porque são fortes e velozes.
Eu admiro-os pela sua beleza e esperteza.

Trabalho realizado por: Daniela Nº 8, Diogo Nº 10 – Turma: D

Descrição da Galinha

Tenho uma galinha «brincalhona» que é branca. Não é como a da vizinha, porque põe mais ovos e só tem 2 patas.
É uma galinha pequena, voa, não tem dentes nem lábios, só tem bico e tem o corpo coberto de penas.
Ela canta, vive na capoeira e come carolos, farinha, milho, couves e restos de comida.
A galinha «brincalhona» põe os ovos para as pessoas se alimentarem, pica e morde quando lhe vão tirar os ovos.

TRABALHO REALIZADO POR: INÊS, Nº12 e MARIANA, Nº16 – TURMA: 5º D

Descrição do elefante

O animal que vou descrever é um elefante enorme e gordo da savana africana chamado Trombete.
É conhecido pela sua enorme tromba e o seu rabo curto e também pela sua cor muito escura.
Ele provoca um grande som pela sua tromba. Alimenta-se de vegetação e frutos.
Em África o homem usa-o como meio de transporte.
Eu acho que ele provoca medo a qualquer pessoa da Europa que não lide com eles todos os dias.

Tiago Cortês 5º D Nº 24
Pedro Ferreira 5º D Nº 18

Descrição da Raposa

Os animais que escolhemos foram a raposa. A raposa tem, cauda média, orelhas bicudas, focinho grande e bigodes pequenos.
O seu pêlo e macio, castanho ou branco e meio avermelhado. Tem o corpo comprido, rabo peludo e fofo.
As raposas uivam durante a noite nos pinhais ou no lugar onde estiverem. São mamíferos.
A sua pele serve para casacos e muitas mais coisas.
A raposa é um animal fofinho e bonito.

Trabalho realizado por: Ana Patrícia e Ana Maria – 5º D

Descrição do Galo

O galo tem penas coloridas no rabo, é laranja e tem crista vermelha.
É pequeno, tem duas patas e bico laranja. É avermelhado no corpo e branco no pescoço.
O meu animal cacareja, vive no galinheiro com as galinhas e come milho e minhocas.
Ele é muito importante porque controla os insectos esgravatando na terra.
Quando o vejo dá-me vontade de o comer com arroz seco.

Trabalho realizado por:
Bárbara Carvalho
Pedro Figueiredo
5º D


 

 
FEIRA DO LIVRO DO AGRUPAMENTO
 
No dia 22 de Novembro, vai começar a nossa Feira do Livro.
A Feira do Livro é organizada pelo Departamento de Línguas e estará patente na Biblioteca do Agrupamento, entre os dias 22 e 26 de Novembro. No dia 24 estará aberta durante o período da noite, até às 22.30 horas.
Façam-nos uma visita!

 

 

 

 

 

 

A Feira do Livro tem tido bastante frequentada. Os Professores organizaram visitas com as suas turmas e apresentaram as principais novidades aos alunos…
É interessante ver a alegria com que os alunos manuseiam os livros… Muitos reservam alguns exemplares para oferecer.

 

Projecto aLer+

O Agrupamento de Escolas de Campo de Besteiros foi convidado a participar no Projecto aLer+. Este convite é o resultado do reconhecimento das boas práticas no desenvolvimento das literacias da informação e está associado ao Plano Nacional de Leitura, à Rede de Bibliotecas Escolares e à Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas. Esta iniciativa resulta da parceria com o National Reading Trust, em particular como projecto Reading Connects, iniciado na Grã-Bretanha e teve início no ano lectivo 2008 – 2009. Conta com o apoio da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Pretende-se que as escolas e bibliotecas escolares em estreita parceria com as bibliotecas públicas e toda a comunidade possam criar uma cultura integrada de leitura.

O projecto foi lançado em 33 escolas, em todo o país, durante o ano lectivo 2009 – 2010. Após a avaliação dos dois primeiros anos de funcionamento, serão definidas estratégias de ampliação para outras escolas para os anos subsequentes.

Por seu lado, o Plano Nacional de Leitura – PNL – tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus. É uma iniciativa do Governo, da responsabilidade do Ministério da Educação, em articulação com o Ministério da Cultura e o Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares, sendo assumido como uma prioridade política.

Destina-se a criar condições para que os portugueses possam alcançar níveis de leitura em que se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em qualquer circunstância da vida, possam interpretar a informação disponibilizada pela comunicação social, aceder aos conhecimentos da Ciência e desfrutar as grandes obras da Literatura.

O impacto do Plano Nacional de Leitura será tanto mais significativo, na medida em que for considerado como um desígnio nacional. À semelhança do que tem acontecido nos países que lançaram projectos análogos, o sucesso depende da intervenção de todos e de cada um. A par dos programas de promoção da leitura lançados no quadro do Plano, é desejável que surjam livremente múltiplas e variadas iniciativas, de âmbito local, regional e nacional, levadas a cabo por organizações da sociedade civil, por profissionais e por voluntários.

Se a responsabilidade for assumida colectivamente, melhor e mais depressa se conduzirá o país a um patamar superior.

A Equipa BECRE

Anúncios

Responses

  1. As frases para o concurso estão muito fixes.
    Muitos parabéns para quem participou.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: